domingo, 23 de fevereiro de 2014

Conheça o significado da Arca da Aliança de Deus

 

Arca da Aliança de Deus

A Arca da Aliança talvez seja o mais famoso item entre os artefatos do Tabernáculo, do Templo de Salomão e do Templo de Herodes. O grande baú de madeira revestido de ouro foi feito segundo as instruções de Deus, que encarregou Moisés de fabricá-lo pelas mãos de Bezalel, o artífice-mor dos hebreus na época.

Em seu interior, eram guardados objetos sagrados para os hebreus: a vara de amendoeira de Arão que floresceu e frutificou (Números 17.8), um pote de maná e as tábuas dos Dez Mandamentos. Mas a Arca não era meramente um baú, como veremos. Representava o próprio Deus entre os homens.

Feita em madeira de acácia, era coberta de ouro por dentro e por fora. Sobre sua tampa, chamada Propiciatório, foi feita em ouro uma peça contendo dois querubins frente a frente, que se curvavam para o meio da tampa em adoração, apontando suas asas para o local. Era entre esses dois anjos que Deus se manifestava para os sacerdotes que oravam de frente para o baú, posto em um altar também de madeira e ouro, dentro do Santo dos Santos do Tabernáculo ou do Templo.

Nas suas laterais, havia quatro argolas de ouro, nas quais se enfiavam duas varas também de acácia e ouro, para o transporte. Somente os sacerdotes levitas podiam tocar e transportar a peça.

Segundo o texto bíblico, se a Arca fosse tocada por levitas e sacerdotes não puros, esses morriam fulminados. Os filisteus a roubaram uma vez, como saque de guerra, e a puseram no templo dedicado ao falso deus Dagom. Não só o ídolo da entidade pagã foi achado caído e quebrado, como constrangedoras doenças afligiram aquele povo, fazendo com que a devolvessem a Israel.

A Arca da Aliança entre Deus e o povo de Israel funcionava também como um estandarte de guerra, que ia à frente dos guerreiros, mostrando que o Senhor estava no comando. Confiando nisso, os combatentes hebreus dobravam em força e entusiasmo.

O objeto recebeu outros nomes na Bíblia: Arca do Senhor (Josué 4.11), Arca de Deus (1 Samuel 3.3), Arca do Testemunho (Êxodo 25.22), Arca da Tua Força (Salmo 132.8) e Arca Santa (2 Coríntios 35.3).

Paradeiro misterioso

Quando o Templo de Jerusalém foi finalmente destruído pelos romanos, seus objetos foram saqueados e levados para Roma. Entretanto, não há registros de que tenham levado a Arca da Aliança com eles.

Não se sabe ao certo seu paradeiro. Uns dizem que os israelitas a tiraram quando perceberam a iminente destruição e a esconderam nos túneis sob a cidade, depois levando-a para outro local. Fontes não bíblicas também dizem que foi colocada numa caverna do Monte Nebo, depois lacrada, sem que tenha sido marcado o local. Outra versão diz que está guardada em uma igreja na Etiópia, para onde foi levada por aquele que seria não só o imperador local como o filho de Salomão e da Rainha de Sabá, Menelik I.

A procura pela Arca foi explorada ficticiamente no cinema pelo norte-americano George Lucas, no filme “Os Caçadores da Arca Perdida” (1981), em que o arqueólogo Henry “Indiana” Jones (Harrison Ford) foi ao encalço do baú sagrado dos hebreus antes que ele caísse em poder dos nazistas na década de 1930. Embora o filme (foto ao lado) cometa certos erros históricos e seja uma bem livre adaptação, ajudou a tornar a Arca da Aliança mais conhecida até pelo público não cristão.

Mesmo que a Arca da Aliança tenha sua grande importância histórica e simbólica, hoje sabemos que a Aliança entre Deus e o ser humano não se baseia em locais ou objetos. Como templos do Espírito Santo que somos (1 Coríntios 6.19), é em nós que Ele habita, desde que O aceitemos como nosso Senhor por intermédio de Seu Filho, Jesus Cristo. 

FONTE: www.universal.org/

APRESENTAÇÕES EM POWER POINT PARA VOCÊ

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin