quinta-feira, 4 de junho de 2015

A Santíssima Trindade

A Bíblia revela que existem três Pessoas distintas; porém, Um só Deus

Muito embora a Santíssima Trindade seja um mistério para ser revelado apenas quando estivermos diante do trono da graça, ainda assim, podemos ter certeza absoluta da Sua existência, pelas informações dadas nas Escrituras Sagradas. Alguns versículos são por demais explícitos a este respeito, não permitindo qualquer dúvida da Sua realidade. O exemplo mais claro e evidente da manifestação da Santíssima Trindade foi exatamente no batismo do Senhor Jesus, realizado por João Batista, conforme documentou Mateus:

"Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galiléia para o Jordão, a fim de que João O batizasse. Ele, porém, o dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu. Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o Meu Filho amado, em quem Me comprazo." Mateus 3.13-17

Daí, as três Pessoas são identificadas:

O Filho, sendo batizado nas águas;

O Espírito Santo, descendo sobre o Filho em forma de uma pomba;

O Pai, identificando do Céu o Seu Filho amado, Jesus.

Também o apóstolo João confirma a existência da Trindade, quando diz: "E três são os que testificam na terra: o Espírito, a água e o sangue, e os três são unânimes num só propósito." (1 João 5.8).

No Antigo Testamento não há qualquer referência direta à Trindade. Porém, na criação do homem, encontramos na expressão de Deus o seguinte: "Também disse Deus: Façamos o homem à Nossa imagem, conforme a Nossa semelhança." (Gênesis 1.26); “Então, disse o Senhor Deus: Eis que o homem se tornou como um de Nós.” (Gênesis 3.22).

Esta maneira pluralista de referir-Se a Si próprio revela indiretamente a existência da Santíssima Trindade.

A Bíblia revela que na Santíssima Trindade temos três Pessoas distintas; porém, Um só Deus: Deus-Pai, Deus-Filho e Deus-Espírito Santo. Como isto é um mistério, devemos nos alegrar por já termos esta base de conhecimento, uma vez que o oculto fica com Deus, conforme a própria Palavra nos adverte:

"As coisas encobertas pertencem ao Senhor, nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem, a nós e a nossos filhos, para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei." Deuteronômio 29.29.

(*) Texto retirado do livro "O Espírito Santo", do bispo Edir Macedo.

O Espírito Santo, Esse "incompreendido"

Você sabe realmente quem Ele é e o que faz?

A maioria dos cristãos não sabe exatamente do que fala quando se refere ao Espírito Santo.

Alguns reclamarão sobre a frase acima. Antes disso, que tal perguntar a outros quem é o Espírito Santo? Ou a si mesmo?

Outros dirão que não é preciso entender quem Ele é, e sim recebê-Lo em sua vida. Estão certos por um lado, mas errados por outro. Receber quem, e para quê?

Em um depoimento para o blog do bispo Edir Macedo, uma fiel da Universal declarou, ao descrever sua conversão: “Aprendi a usar a fé e, com quase 1 ano, fui liberta e recebi o Espírito Santo.”

Ela poderia achar que já estava com o Espírito instantaneamente na hora em que tomou a atitude de ser verdadeiramente de Deus. Até poderia, pois cada caso é um caso. No entanto, só tomou consciência dEle em sua vida quase 1 ano após entrar para a Universal.

Isso quer dizer que ela sabia quem Ele era?

O Antigo Testamento não fala muito claramente sobre o Espírito Santo, embora fale dEle em vários trechos. Contudo, Ele estava presente.

Como?

Vemos hoje que, entre outras coisas, o Antigo Testamento mostra um grande período de preparação para a primeira vinda de Jesus. O Novo Testamento é bem mais claro quando descreve a ação do Espírito Santo, como o Messias em pessoa tão bem explicou:

“Se me amais, guardareis os meus mandamentos.

E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.

(...) Isto vos tenho dito, estando ainda convosco; mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito.” João 14:15-17; 25-26

Bem explicado realmente foi, como era bem próprio do Senhor Jesus. Todavia, daí a ser bem compreendido por nós...

Realmente, a tarefa não é fácil. Só que, ao invés de perder tempo e energia sentindo-se culpado, use-os para procurar entendimento no próprio Espírito de Deus.

Auxílio do bispo

Com alguma ajuda, fica ainda melhor essa compreensão. Uma delas é o livro “O Espírito Santo”, do bispo Edir Macedo.

Escrito de forma simples, sem que perca a profundidade, o livro já começa na esteira dos versículos de João que acabamos de ler acima. Explica que o Espírito Santo é “o penhor de Cristo à nossa herança celestial e uma garantia da glória vindoura”. E mais: “Portanto, os cristãos devem se fundamentar nas promessas de Jesus e confiar à direção do Espírito Santo os rumos das suas vidas, para que Ele possa guiá-los ao conhecimento da verdade.”

Partindo disso, para compreender melhor o Espírito Santo, já começamos por precisarmos dEele para isso. O texto do bispo continua explicando que o Espírito “não é uma força, energia ou qualquer sensação, fruto de emoções. Sua atuação se dá na vida do cristão de uma maneira concreta e permanente.”

No Novo Testamento, a presença do Espírito é bem percebida quando do batismo do Senhor Jesus no Jordão, em que aparece descendo dos céus em forma de uma pomba (figura acima, à direita). Mais ainda, no Pentecostes (Atos 2), quando foi enviado à Igreja (figura abaixo, à esquerda), batizando a todos que têm um encontro pessoal com Deus, no mesmo Espírito. Sim, o verdadeiro relacionamento com o Pai, por intermédio do Filho, só acontece com uma conexão perfeita providenciada pelo Espírito.

O Espírito Santo estabelece morada definitiva, não é visita. Não funciona como aquela pessoa a quem recebemos no sofá de uma sala arrumada e brilhante com biscoitos e cafezinho, enquanto por trás da porta da sala a casa pode estar uma bagunça. Ele mora conosco, e não adianta esconder a desordem da casa – nossa vida.

O Espírito Santo é a terceira pessoa na Trindade de Deus. Ao mesmo tempo que são o Senhor, são pessoas distintas. E pessoas não são mera energia. Elas têm personalidade.

O batismo pelo Espírito Santo não é algo elitista. É para qualquer pessoa que queira de verdade a vida cristã, pois é essencial para que ela seja possível. É outra coisa dita no livro do bispo Macedo: “É impossível seguir o Senhor Jesus sem o batismo com o Espírito Santo. Em outras palavras, é impossível ser cristão sem ser selado com o Espírito Santo!”

Fonte: http://www.universal.org/

APRESENTAÇÕES EM POWER POINT PARA VOCÊ

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin